segunda-feira, 23 de agosto de 2010

um pouco do que penso sobre:

amizade
é querer estar junto pra fazer contas de como anda a vida. e, separados, pensam como seria lhe contar a vida. e, mais separados, pensam em como estaria a tal vida. e, flutuantes, ausentes num espaço sem fim, choram a saudade por causa do rio sem a ponte. mas, se um dia ligados, como corações de novelo de lã, falarão do livro lido ontem, de como seus cachorros são especiais, falarão da mãe e do pai, falarão da clarice, do chico, da mallu, dos infernais.
até briguem, quem sabe?
tudo como se o tempo sem a ponte fosse ontem.

[Fernanda]

2 comentários:

Darla Rocha disse...

ai que saudade da minha extensão e das nossas caminhadas nas ruas sem rumo, nos risos soltos e loucos e infantis, das broas de fim de tarde, dos filmes, cenas e suspiros, das cartas, dos dias...

Fernanda disse...

eita! eu digo o mesmo em cada vírgula e reticências...
nossa estrada é nova, mas sempre seremos corações ligados como em novelos de lã...
amo vc! saudades sempre =]