terça-feira, 28 de abril de 2009

a borboleta

e dele, ela voou...
ela teve asas, e suas asas tinham o peso de uma borboleta
não houve mais chão que a bastasse
e toda flor era como um súbito planeta.

a brevidade de um sonho, a borboleta.
a brevidade da rima.

seus olhos semicerraram num gesto lento
e novamente menina, menina.


[Fernanda]

4 comentários:

Darla disse...

Fernanda Mesquita e suas asas...
Verdadeiramente sabe fazer de cada flor seu súbito planeta.

Lindo amiga!

Fernanda disse...

"(...)Tu és toda alada, toda "
[Livro do desassossego - Fernando Pessoa]
Valeu, Darlinha, minha linda amiga, por mais este presente!

Música e caipirinha disse...

Que lindo! ..menina, menina =]

fay disse...

o amor é leve assim, como as asas da sua borboleta :) beijinhos!